Quantas vezes desejamos que um anjo desça dos céus para nos salvar? Quantas, mas quantas vezes, desejamos ardentemente que um anjo apareça vindo do nada para nos abraçar, dê colo e nos diga, passo a passo, o que fazer?

A natureza humana vive entre uma espécie de misticismo, em que solicitamos uma intervenção divina na nossa vida, e uma vontade de possuir pessoas, coisas e momentos. Vivemos entre a conexão e a desconexão. Entre o mistério de uma força invisível e o ato de lutar por uma vida melhor no mundo comum.

Tudo começa e acaba nas pessoas. Esta tem sido para mim uma das máximas de vida. Não há nada na vida que isente as pessoas de responsabilidade, participação e colaboração. Tudo o que existe além delas é algo, que arrisco a dizer, que não conhecemos verdadeiramente. É preciso quem olhe, quem sinta e quem faça. E embora a natureza e a divindade cumpram o seu propósito, a verdade é que ambas necessitam de pessoas para o realizar.

O que acontece quando esperamos que um anjo desça dos céus?
Pouca coisa dado que o que queremos é de quem faça o trabalho por nós. De preferência alguém que não nos cobre. E um anjo vindo lá de cima vem mesmo a calhar. Não procures lá em cima o que tens cá em baixo.

Deves estar a pensar que só acredito no que consigo ver. Não, de todo. Acredito, tenho fé e sei perfeitamente que existem coisas às quais não temos explicação e que, à sua medida, são ainda superiores à nossa capacidade de compreensão. Falo com Deus todos os dias. Peço-lhe orientação e ajuda. Mas também sei que Deus expressa-se em cada um de nós para que façamos qualquer coisa com a divindade com que nos brindou. Afinal, todos os dias os anjos estão entre nós mostrando-se das mais variadas formas.

Um anjo não é alguém ou alguma coisa que nos salva. Um anjo é alguém ou alguma coisa que nos ajuda a ter uma perspetiva acerca de nós próprios no mundo. Com um anjo aprendemos e libertamo-nos.

Um anjo pode assumir a forma e o conteúdo de um livro.
Um anjo pode ser aquela pessoa que me diz a verdade mesmo que me magoe.
Um anjo pode ser aquela paisagem que me prende a respiração.
Um anjo pode ser aquela voz que me acorda à noite chamando por mim.
Um anjo pode ser tantas e muitas outras coisas. Todas com uma mensagem e uma aprendizagem muito fortes.

Para mim as asas de um anjo são páginas de livros.
Os livros, os bons livros, trazem mais do que conhecimento. Trazem experiência e um despertador de partes de nós.

Em vez de esperares que um anjo venha do céu para que algo de bom aconteça na tua vida, vai a uma biblioteca. Na verdade, uma biblioteca é também a casa dos anjos.

Por vezes tenho dificuldade em explicar de que forma os livros mudam a vida das pessoas. Naturalmente surge a dúvida, pois as palavras teimam em não sair como as sinto. Mas é nesse momento que vem de dentro uma força interior tão grande que só posso estar certo. Se subtraísse de mim os livros que li durante toda a minha vida não estaria a partilhar este texto contigo. Estaria certamente num patamar físico, mental e emocional bem diferente em que seria incapaz de reclamar o meu lugar no mundo como o faço atualmente.

Se abraço os livros como abraço quem amo é certamente o sinal de uma grandeza sem igual. De uma grandeza sem limites que, mesmo não a vendo, sempre me acompanhou.

Os livros ajudam-te a prever o futuro. O que lês agora está a trilhar o teu caminho. Se queres mesmo saber como será o teu futuro olha para a tua biblioteca.

Através de um livro posso conhecer o que nunca terei tempo para visitar.
Através de um livro posso despertar em mim a grandeza.
Através de um livro posso encontrar um rumo para a minha vida.
Através de um livro posso ser o herói da minha vida.
Através de um livro posso amar e tocar quem já partiu.
Através de um livro posso curar o que me fere.
Através de um livro posso viver uma experiência espiritual.
Através de um livro posso viajar nas asas de um anjo.

Os anjos vivem na terra. Na terra das pessoas, mas também na terra dos livros. Num mundo tão repleto de experiências que aguarda a nossa intervenção.

Um anjo não salva. Um anjo desperta.
Um anjo não resolve. Um anjo liberta.
Um anjo não julga. Um anjo vira a página para que a leitura continue.

Se um anjo bater à tua porta deixa-o entrar e aceita o que tem para te ensinar.
Pode ser o livro da tua vida.