Quando procuramos o momento ideal para avançar, raramente este aparece.
Focamo-nos mais no carácter complexo da concretização do que na sua simplicidade.

Por mais que saibamos que é importante fazermos o que temos a fazer, há algo que internamente nos diz “que este pode não ser momento certo”. Julgo que esta sensação faz parte do nosso software interno de origem. Permitimos que o medo e a complexidade se “cheguem à frente” e aceitamos de ânimo leve adiar, mais uma vez, a concretização dos nossos objetivos.

O que é isto do momento certo?
Na verdade, tenho dificuldade em definir. Dizer que é ter todas as condições e recursos para que algo aconteça é, a meu ver, demasiado redutor. O momento certo é mais do que isso. É avançar, mesmo tendo tudo para dar errado. Nunca teremos tudo a 100% para que algo aconteça. Possivelmente, o que nos leva a agir é mesmo o sentimento de querer mais. Portanto, jamais teremos todas as condições e recursos para atingir os resultados que ambicionamos.

Quando substituímos ações por desculpas
É tão fácil arranjarmos desculpas para não avançar. Ficamos doentes, o carro não funciona, não temos dinheiro, surgiu uma despesa com a qual não contávamos. Estas são apenas algumas das desculpas que arranjamos, muitas vezes de forma criativa, e que nos impedem de avançar.

Se tem dúvidas, esclareça.
Se tem medo, avance.
Se considera que merece mais, faça por ter mais.
Se não tem tempo, faça uma gestão mais eficiente da sua lista de tarefas, incluindo a pertinência de cada uma dessas tarefas.

Quanto mais valiosos são os resultados que procuramos, mais desculpas irão aparecer. Quanto maior o desafio, maior a recompensa.

Seja em que questão for, raramente teremos a seta totalmente alinhada com o alvo. Mas não é por isto que deixamos de acertar. Não é por isto que as pessoas deixam de ter os resultados que procuram.

Na produtividade, na aprendizagem, na gestão da nossa vida pessoal e profissional, conseguimos o que conseguimos na medida da nossa taxa de compromisso e de resiliência. Na capacidade que temos em desbloquear o que nos cerra o caminho.

O Segredo para a Concretização de Quase Tudo
Pode não haver a fórmula ideal para tudo. Contudo, arrisco a dizer que existe um segredo que, ao ser desvendado, pode mudar a forma de fazer tudo o que faz.

Este segredo chama-se Segmentação.

Quando procuramos o momento ideal para avançar, raramente este aparece. Focamo-nos mais no carácter complexo da concretização do que na sua simplicidade. A complexidade é quando coisas simples se combinam entre si de forma aleatória. E se não estivermos internamente organizados teremos dificuldade em ver o simples.

Se reparar bem, quando consegue desconstruir um problema este já não lhe parece tão grave. Quando divide um grande objetivo em pequenos objetivos, sente que é mais capaz de o atingir.

Segmentar permite-nos avançar mesmo que o momento não seja o ideal. Facilita-nos concluir um passo de cada vez. A soma de todos os passos é, sem sombra de dúvida, o resultado que procura.

O que é necessário para segmentar?
O mais importante é a organização e a estrutura internas. Uma mente bem organizada e “limpa” consegue mais habilmente aperceber-se da simplicidade e agir. Porque aqui os medos perdem sentido. Até o edifício mais complexo de se construir só é viável porque é construído de forma segmentada. Peça a peça. Fase a fase.

O momento certo não existe por natureza. Cria-se por segmentação e por estarmos dispostos a completar da forma certa todas as etapas simples de um processo.

Se considera que é das pessoas que necessita de se organizar internamente para que esteja na posição de concretizar o que ambiciona, vou lançar-lhe um desafio. Agende uma Sessão Estratégica no âmbito do Programa Aprender Para o Sucesso.

Esta é uma Sessão Gratuita que terá diretamente comigo. Para agendar Clique Aqui